/arquivo de October 2010

Sem título, parte dois

O importante é o que ninguém vê. E não poder demonstrá-lo, sem as pessoas sentirem primeiro (e sem você sofrer por não poder compartilhá-lo), isso é o mais difícil. Mas o sujeito que chega a tal ponto e não sofre, de verdade, esse eu admiro. Um verdadeiro samurai, faixa preta, décimo dan. Pois, puta que […]

Sem título

O importante é que estou vivendo.

Nada me faltará, Lourenço Mutarelli

As duas versões (a segunda, oficial) do teaser, dirigido pelo Murilo, do novo livro de Lourenço Mutarelli: teaser NADA ME FALTARÁ (versão 01) from Murilo Hauser on Vimeo. teaser oficial do livro NADA ME FALTARÁ from Murilo Hauser on Vimeo.

Dádiva

Ela anda por aí com autonomia e se apresenta sem, muitas vezes, você se dar conta. Pois, perceba! Ela não dará a mínima, caso você não atente à sua presença. Porém, se for esperto e sacá-la por aí, não me vá bancar o estúpido menosprezando a oferta. Agarre-a com os braços cerrados e a carregue […]

Normalidade

É bacana. Mas, puta que o pariu, não a deixe tomar conta. O instante se imensa quando você não faz a menor idéia sobre o rumo que ele irá tomar adiante. Eis  como o tempo se amplia. Manja metafísica? Foda-se o conceito, o papo acadêmico, você sente na pele o que essa palavrinha significa. E […]

Relaxa…

De desaparecer da vida, perdido nele…

“– A boa gente que aí vai, meu querido amigo, nunca teve destas complicações. Vive. Nem pensa… Só eu não deixo de pensar… O meu mundo interior ampliou-se – volveu-se infinito, e hora a hora se excede! É horrível. Ah! Lúcio, Lúcio! Tenho medo – medo de soçobrar, de me extinguir no meu mundo interior, […]

Conquista

Lembra da história daquele sujeito, que era único, mas porque sempre o mesmo? Quando os ponteiros começarem a falhar, você saberá que nem assim estarão contendo o tempo. Portanto, ceda, tropece e caia, mas ao se levantar esboce um sorriso de alívio, você já não é mais aquele e o tempo pulsa em suas veias.

Deserto

E, tem outra, você pode dar quantos passos forem, mas nenhum deles levará a caminho algum se o horizonte continuar o mesmo.

Invólucro

Não fosse pela angústia silenciosa, que à latência vai sendo condenada, já poderia afirmar, sobre os sussurros maliciosos, que amanhã já está aí e não seja estúpido você ao negar as evidências. Mas a gente sabe como é, sair do casulo exige maturação, não me venha apressar as etapas, que bicho mal formado leva a […]

|
Página