/arquivo de May 2009

O valor da Filosofia,
Bertrand Russell

Pois não

Esta história seria sobre um sujeito que não aguentava mais o próprio trabalho, ter de acordar com aquela obrigação arrastando-o pelos cabelos até o banho frio de bom dia no elevador do térreo ao décimo terceiro em meio àquela gente falando a todas aquelas outras tantas que nem sequer desligar, esperar 5 segundos e religar […]

Literatura é «uma arte que fala em silêncio», Luís Carmelo

Ampulheta

Levam-no embora sem você brigar, levantar a voz, falar em resposta… Só lhe resta, então, conceder as partes de sua vida que vão sendo tiradas enquanto você morre. A resignação é a sua maior conquista, aqui, e todo dia de amanhã é uma rotina, por não se poder fazer nada por ele. Esse nó, essa […]

Vazio

Se torna tão dolorido sentir, que o sentimento é aprisionado em uma garrafa e lançado ao mar para que, quem sabe, um dia se possa encontrá-lo com melhor destino. Mas, quando lançamos nós nessa garrafa… Que pessoas são essas, à deriva nesse meio de caminho, que não é nenhum lugar?

Estupidez coincidência

Entre a Conselheiro Laurindo e a Treze de Maio, um motoqueiro foi encurralado contra a lateral de um ônibus, quando tentava ultrapassar um veículo da marca Fiesta. A motorista desceu exasperada, com as mãos na cabeça dizendo “não pode ser, Deus do céu! não pode ser!” – até parecia o desespero de um particular, na […]

Discurso de 1941,
Thomas Mann

A droga? Que é inevitável

Levava a vida em miúdos, o velho, dava até pra contar nos dedos. Um dia de cada vez. Mas quando os dedos acabaram e, no meio da noite, qual dia era? Desesperou-se. E a madrugada, você sabe, um demônio olhando pela janela. Ao bater à porta, insistente, tapou os ouvidos e clamou a Deus até […]

Escrever e escrever,
por Francisco Bosco

|
Página